Free Web Site - Free Web Space and Site Hosting - Web Hosting - Internet Store and Ecommerce Solution Provider - High Speed Internet
Search the Web

 

 

 

Ossain

 

SAUDAÇÃO: Ewê, Ewê Ossain - “que as folhas me ajudem”

 

COR: verde e amarelo, verde e branco

 

DIA DA SEMANA: terça-feira

 

ADORNO: haste metálica de sete pontas com pombo no centro, Omo Odô (braço do pilão)

 

DOMÍNIO: folhas e ervas

 

AXÉ: toda a força das plantas, tanto para cura, como para cerimônias, etc

 

KIZILA: peixe de pele, raízes

 

OFERENDA: milho vermelho, feijão, arroz

 

SACRIFÍCIO: bode, galo, carneiro, preá, galinha d’angola, pombo

 

INTRODUÇÃO

Divindade das folhas medicinais e liturgias. Detentor do axé (força, poder, vitalidade). Seu símbolo é uma vara de ferro com sete pontas dirigidas para cima, com a imagem de um pássaro na ponta central. Dono do segredo e das folhas é considerado o médico do candomblé.Sua importância é tão fundamental, que nenhuma cerimônia pode ser feita sem a sua presença.

 

ARQUÉTIPOS

O arquétipo de Ossain é o das pessoas de caráter equilibrado, capaz de controlar seus sentimentos e emoções, defensor da natureza, porém sem julgar ou condenar. As simpatias e antipatias, jamais intervêm em suas decisões ou influenciam em suas opiniões, são ótimos conhecedores de folhas.

 

LENDAS

Ossain era o filho caçula de Iemanjá e Oxalá e, desde pequeno, vivia no mato. Tinha uma habilidade especial para tratar qualquer doença, por isso viajava pelo mundo inteiro, sendo sempre recebido com carinho pelo rei de cada tribo. Ele recebeu de Olodumaré o segredo das folhas; assim, sabia qual delas curava doenças, trazia vigor ou deixava as pessoas mais calmas.Os outros orixás invejavam o irmão, pois não tinham esse poder e dependiam de ossain para ter sucesso. Ele cobrava por qualquer trabalho, aceitando mel, fumo e cachaça como pagamento pelas curas que realizava.Xangô, que era temperamental, não admitia depender dos serviços de Ossain, e por isso pediu a sua esposa Yansã, orixá que domina os ventos, para que as folhas voassem em direção a todos os orixás, para que cada qual exercesse domínio sobre uma delas. Em meio à ventania, Ossain repetia sem parar: "eu, eu assa!", que significa "oh, folhas!". E com esse tipo de reza, embora cada orixá tenha se apossado de uma folha, Ossain evitou que seu poder fosse distribuído entre os irmãos, pois só ele conhecia o axé de cada uma delas e o segredo de pronunciar essas palavras de maneira a conservar o poder sobre elas. Com sua sabedoria, ate hoje Ossain permanece o rei da floresta, sendo considerado o orixá da medicina.

 

ERVAS LITÚRGICAS

Ganucô - Língua de galinha -- Obô - Rama de leite -- Aferé - Mutamba -- Tolu-tolu – Papinho de peru -- Monam – Parietária -- Jamin - Cajá -- Bala - Taioba -- Teterégún – Canela de macaco -- Timim - Folha de neve branca, cana do brejo -- Pepé - Malmequer bravo -- Mariwô - Folha de dendezeiro -- Awô-pupa - Cipó-chumbo -- Junçá - Espada de Ògún -- Piperégún - Nativo -- Arê-agê - Tostão -- Simim-simim - Vassourinha -- Afoman – Erva de passarinho -- Omim - Alfavaquinha -- Teté - Bredo sem espinho -- Odun-dun - Folha da Costa.

 

 

Voltar

 

 

 

 

Web Designer: Thais Pires